Estratégias de alimentação durante as provas

 

Para obter sucesso em uma prova, além de muita disciplina nos treinos, é essencial que o atleta tenha disciplina em sua alimentação, com uma ingestão adequada de nutrientes, principalmente em relação aos carboidratos e eletrólitos.

Um estudo publicado em 2012 na revista alemã AppliedPhysiology, NutritionandMetabolism, por KunoHottenrott e colaboradores, foi feita a comparação entre o desempenho de 18 atletas divididos em 2 grupos, sendo que um grupo recebeu orientação nutricional profissional, enquanto no outro grupo, os próprios atletas eram responsáveis por suas estratégias nutricionais. Os indivíduos executaram uma prova dividida em 4 etapas: aquecimento, teste de VO2máx, prova de resistência de 2,5 horas, e prova de contra-relógio (Timetrial) de 64 quilômetros. Ao longo de todas estas etapas, foram registrados todos os alimentos e suplementos ingeridos pelos atletas e também as distâncias percorridas. Estes dados foram comparados entre os dois grupos.

Todos os nutrientes investigados foram ingeridos em maior quantidade pelos atletas que receberam orientações nutricionais profissionais, incluindo carboidratos, sódio, potássio, magnésio, cafeína e até a caloria total e hidratação. Os resultados de tempos e distâncias obtidos nos testes também foram melhores no grupo orientado, principalmente na etapa do exercício de 2,5 horas de resistência. No total, o rendimento do grupo assistido foi 6% mais alto do que o do grupo independente. Isso demonstra a importância de se buscar uma orientação profissional para elaborar estratégias nutricionais adequadas, personalizadas e executáveis e de como a nutrição pode ter um impacto na performance e desempenho dos atletas.

É importante lembrar que atletas têm ritmos de treino e de prova individuais e respostas diferentes as condutas propostas. Por isso, a importância de um atendimento personalizado e elaboração de condutas específicas para cada atleta e cada competição a ser realizada. O uso ou não de suplementos deverá ser avaliado individualmente e não é garantia de resultados. As estratégias desenvolvidas devem ser testadas em treinos e melhoradas para que possam favorecer o desempenho nas competições e, não atrapalhar a performance do atleta.

Dessa forma, a nutrição se torna mais uma ferramenta na busca dos objetivos!

Bons treinos e Boa Prova!

Pedro Rodrigues – Estagiário de Nutrição

Tatiana Vasconcelos – Nutricionista Esportiva

Postado em: Quarta-feira, 11 Março 2015 | Escrito por: Tatiana |

Vídeo em Destaque

Calculadora de Ritmo

Calcular

Distância percorrida:

Tempo gasto:

Ritmo:

Recalcular

Patrocinadores

Parceiros em destaque